Medição & Verificação

Definições

Para se constatar se a eficiência energética é ou não obtida por uma ação é preciso medir os resultados relacionados com a redução de consumo de energia e com os ganhos associados. Para se garantir que os resultados obtidos se mantenham ao longo do prazo contratual, é preciso verificar, por meio de monitoramento contínuo ou não, os seus valores.

A existência de procedimentos padronizados é especialmente importante quando há contratos de desempenho garantido com ESCOs ou financiamentos de terceiros. Ao mesmo tempo, a M&V é uma ferramenta muito útil para a gestão energética em geral.

O INEE se interessa em estimular a troca de experiências e as discussões sobre M&V e, por esta razão mantém representante em Fórum Internacional sobre o assunto.

O INEE acredita também, na importância de aproveitar ao máximo a experiência internacional adaptando-a à realidade brasileira.

Voltar ao topo da página

Histórico do Fórum Internacional: IPMVP

Em 1994, o Departamento de Energia dos EUA (“DOE”) iniciou o esforço para estabelecer consenso internacional em padrões para determinar os ganhos com eficiência energética. Inicialmente foi elaborado o “NEMVP – North American Energy Measurement and Verification Protocol”.

Em 1997, o documento foi renomeado para “IPMVP – International Performance Measurement and Verification Protocol” e, desde aquele ano, o INEE, com o apoio inicial do PROCEL e da USAID, vem traduzindo e adaptando seus textos para o português.

Tendo em vista que o IPMVP foi traduzido para 10 línguas e é usado em mais de 40 países, tinha sido organizada a IPMVP Inc., empresa sem fins lucrativos para administrar os produtos (as cópias são distribuídas na Internet a custo zero para o interessado).

A partir de outubro de 2004, a IPMVP Inc. passou a ser chamada de EVO – Efficiency Valuation Organization, com página no seguinte endereço: www.evo-world.org.

Voltar ao topo da página

Projetos do INEE

Projeto GERBIA - NANSEN

O projeto visou atender às exigências do BNDES para a utilização de seu FUNDO PROESCO. Os estudos envolveram a FIOCRUZ, Unidade Jacarepaguá. O contrato foi assinado em fevereiro de 2009.

Projeto PADOIN ENGENHARIA

Consistiu na oferta de um treinamento sobre a utilização do Protocolo Internacional de Medição e Verificação (IPMVP), versão 2008, em conformidade com as exigências da ANEEL. O contrato foi assinado em setembro de 2010.

Projeto CEDAE - Cia Estadual de Águas e Esgoto do Estado do Rio de Janeiro

O contrato foi assinado com a Light em dezembro de 2008 e consiste no apoio à Light nos seus trabalhos de eficientização energética nas instalações da CEDAE, especificamente as estações do Guandu, André Azevedo e Guaicurus. Entre outras atividades, o INEE elabora o Plano de M&V, acompanha e atesta as medições e subsidia a Light em sua função fiscalizadora.

Voltar ao topo da página

O Papel da EVO - Efficiency Valuation Organization

A criação da EVO visou a modernização de conceitos e de estrutura de modo a acompanhar as alterações ocorridas na visão da sociedade desde a aprovação do primeiro modelo de Protocolo.

Visão da EVO: "O mercado global valoriza corretamente o uso eficiente dos recursos naturais e utiliza as opções de usos-finais eficientes como uma alternativa válida no suprimento de energia."

Missão da EVO: "Desenvolver e promover o uso de protocolos padronizados, métodos e ferramentas para quantificar e gerenciar os riscos e benefícios das transações comerciais sob o regime de performance, associadas ao uso-final eficiente da energia, às fontes renováveis e ao uso eficiente da água."

Voltar ao topo da página

Biblioteca Pública de Documentos da EVO

São documentos componentes do Protocolo:

  • O Volume I apresenta a terminologia básica da M&V, define os procedimentos básicos necessários a determinar com confiança e custo razoável as economias e as quantifica dentro do Plano de M&V do Projeto. Este volume é destinado às aplicações gerais e está disponível para o público para download na página da EVO.

  • O Volume II trata de questões relacionadas à qualidade do ar interno e como esta pode ser influenciada pela eficiência energética;

  • O Volume III reflete a dedicação de mais de 100 especialistas internacionais no estabelecimento da M&V para aplicações específicas: processos industriais, novas construções, energias renováveis, eficiência no uso da água e emissões de poluentes.

    Os três volumes estão disponíveis para download no site da EVO.

    Voltar ao topo da página

    Versão em português do PIMVP 2012- Volume I

    A versão revista em 2012 está disponível em português e pode ser obtida clicando aqui. Outras informações podem ser obtidas com fmilanez@inee.org.br.

    Voltar ao topo da página

    Estrutura da EVO

    A organização sofreu alterações em sua estrutura. Foi extinto o Comitê Técnico e os subcomitês específicos cuja finalidade era apoiar o Comitê Técnico. Este empreendeu ao longo de 2006 uma profunda revisão do Volume I - encerrando assim, na opinião da Diretoria da EVO, a sua missão.

    A reestruturação organizacional incluiu a criação de seis novos Comitês, entre os quais o Comitê IPMVP, com a responsabilidade de rever os volumes II e III e cumprir a missão da EVO. O INEE está representado neste Comitê pelo Engº Fernando C.S. Milanez confirmado como membro em carta assinada pelo Presidente da EVO, datada de 27 de setembro de 2007.

    Os outros Comitês são:

  • Obtenção de Recursos Financeiros,
  • Página na Internet,
  • Protocolo Internacional de Financiamento ("IEEFP"),
  • Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), e,
  • Treinamento e Promoção.

    Os subcomitês extintos tiveram suas atividades reunidas no Comitê MDL.

    Voltar ao topo da página

    Documentos para Download

    Outros trabalhos relevantes à M&V estão listados abaixo, disponíveis para download.

    Protocolo Internacional para Medição e Verificação de Performance;

    31/1/2012; EVO - Eficiency Valuation Organization.
    Tradução, para o português, do PIMVP 2012 Vol.I, protocolo que apresenta conceitos e opções para a determinação de economias de energia e de água provenientes da implementação de programas de eficiência energética.

    Substituição programada de lâmpadas de baixa eficiência por fluorescentes compactas;

    6/6/2008; Fernando Milanez, Joil T.Operti e Luiz Carlos da Rocha.
    Artigo traz sugestões para uma quantificação da economia da energia consumida.

    Contribuições do INEE ao Workshop sobre Eficiência Energética;

    23/7/2007; Jayme Buarque de Hollanda.
    Workshop sobre Incentivos Financeiros para que as Concessionárias de Eletricidade Invistam em Eficiência nos Usos Finais de Energia” no Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo em 23 de Julho de 2007.

    Porque a M&V é importante;

    19/8/2003; Pericles Pinheiro.
    Palestra feita no Seminário "Desenvolvendo o Negócio de Contratos de Performance em Eficiência Energética" Rio, 19 e 20 de agosto de 2003.

    Desenvolvendo a M&V;

    10/8/2003; Pericles Pinheiro.
    Palestra feita no Seminário "Desenvolvendo o Negócio de Contratos de Performance em Eficiência Energética" Rio, 19 e 20 de agosto de 2003.

    Medição e Verificação - Base para o desenvolvimento do mercado de Escos;

    11/9/2002; Alan Poole e Péricles Pinheiro.
    Apresentação feita na ABESCO sobre M&V e o potencial de empresas especializadas nesta função.

    Correção do efeito de variações da temperatura externa sobre o uso de energia nos sistemas de condicionamento de ar ou de aquecimento;

    1/6/2002; INEE.
    Proposta de modelo para o condicionamento de ar e discussão de sua aceitação.

    Processos de Medição das Grandezas Elétricas e Térmicas em Seis Setores Industriais;

    22/1/2002; INEE.
    Relatório preliminar com sugestão de processos de medição de resultados de ações para economia de energia em seis setores industriais selecionados pelo SEBRAE/RJ.

    Inserção dos aspectos de M&V no Contrato de Performance;

    1/12/2001; Fernando Milanez.
    Discussão sobre formas de inserção dos aspectos de M&V no contratos de performance.

    Processos de Medição das Grandezas Elétricas e Térmicas em Prédios Comerciais e Públicos;

    1/11/2001; Fernando Milanez.
    Relatório preliminar que apresenta uma sugestão de processos de medição dos resultados da aplicação de ações para a economia de energia em prédios comerciais e/ou públicos.

    Introdução ao Uso da Medição e Verificação de Economias de Energia no Brasil;

    1/11/1997; INEE.
    Análise e adaptação de metodologias para medição, verificação e monitoramento de economias de energia.

    Voltar ao topo da página

  • Newsletter Fale Conosco